segunda-feira, fevereiro 13, 2006

Consciencialização

Confesso que antes tinha algumas dúvidas, sobre se seria capaz de cuidar da Beatriz.
E sei que muita gente á minha volta pensava o mesmo... pensavam que estaria constantemente a recorrer a alguém, a pedir ajuda, a perder a cabeça por não saber o que ela tinha, enfim... A não dar conta do recado!
Isto porque era nova, inexperiente, porque sempre fui muito impaciente, e até nunca liguei muito a crianças.
No entanto, dei por mim a, de um momento para o outro, saber o que fazer, e quando fazer! Eu conheço cada choro da Beatriz, distingo-os perfeitamente (salvo raras excepções a meio da noite!), e isso permite-me acudi-la de imediato.
Isso faz com que ela e eu tenhamos uma relação [ainda] mais próxima... Isso faz-me sentir bem!

O facto de muita gente achar que eu ia precisar de muita ajuda, fez com que, ao longo da minha gravidez, se preparassem para isso mesmo, para me ajudar!
Já estavam convencidos(as) de que eu não iria passar sem eles(as), e qual não é o espanto, quando eu não só não peço ajuda, mas como a recuso quando ma oferecem...

Sim!! Apoderou-se de mim um sentimento de puro egoísmo em relação aos outros...
E não é para provar nada a ninguém, nem é por orgulho, não é mesmo! (Dado o meu feitio, isso é o que seria de esperar!)
Apenas gosto de ser eu a fazer as coisas... gosto de ser eu a adormecê-la, a mudar-lhe a fralda, a dar-lhe banho, a estar com ela ao colo...
Gosto de ser eu a fazer tudo!
Mesmo que esteja cheia de sono, a morrer de cansaço e de dor nas costas (últimamente, é todos os dias...), eu faço!! Eu faço!!!

Penso que esteja a ter uma atitude um pouco infantil, e egoísta. (não penso, estou mesmo!)
E sei que, posso até vir a magoar algumas pessoas (se é que já não o fiz...), mas não me consigo conter.
Apenas aceito a ajuda do Tiago, e também não é sempre...
Não sei o porquê desta minha atitude... só sei que posso vir a perder muito com isto...
Talvez, um dia, eu precise de ajuda e oiça um "Olha, faz tu!" bem merecido...

Custa-me estar a partilhar a minha filha...
Durante nove meses ela foi só minha...
Agora, com 27 dias, já está muito desperta, já ri muito, já começa a fazer uns sons tão engraçados...

E, para os outros, já não só "come e dorme", já começa a "ter a sua piada"!
E já todos querem pegá-la ao colo (que é só meu), e brincar com ela (como só eu faço), e querem que ela se ria para eles (como só ri para mim...)!
E, normalmente, consigo ser muito "desmancha-prazeres", chegando mesmo a adormecê-la antes das visitas chegarem...

Ela está a crescer, e vai crescer mais ainda de dia para dia...
E eu tenho que meter isso na cabeça.
Ela vai começar a palrar (já vai tentando!), a rir, a sentar, a gatinhar, a andar...
Irá, muitas vezes, querer o colo de outras pessoas...
E eu tenho que meter isso na cabeça..

De dia para dia, a minha filha é menos minha, e mais do mundo... mais dos outros!
Como eu queria poder pô-la novamente na barriga, e tê-la só para mim... para sempre!
Queria poder ser só eu a ver todos os sorrisos, todos os sons, todas as gargalhadas... ficar assim, a vida toda, apenas a olhar para ela, a vê-la crescer...

Tenho vergonha de estar a pensar (e a agir) assim, e nada como publicá-lo, para perder a vergonha e mudar de atitude.

É que o meu egoísmo não é só em relação aos outros... é com a Beatriz também! Estou a privá-la da família, do contacto com os outros... E, se agora ela não nota muita diferença (ou será que nota?), daqui a algum tempo (não muito) irá notar... e sei que irei prejudicá-la!
Talvez, vocês que estão desse lado a ler, não me entendam... se nem eu me entendo...
Ou talvez até já tenham passado por algo semelhante...

Foi só um desabafo...
O blog é para isto mesmo!

23 Comments:

Blogger Maria José said...

oi

parabéns acima de tudo

olha n acho k estejas a ser egoista, eu tb sou assim, n curto mt k venham pegar na marta

tb o facto do pai dela ter saido de casa faz com k eu esteja mt apegada a ela e n quero k ng ande de roda dela, ela é minha e ponto final.

aproveita esses momentos, pk é ko dizes, ela é cada vez menos tua e mais do mundo

beijos

www.familiacameirao.blogspot.com

segunda-feira, 13 fevereiro, 2006  
Blogger Cláudia said...

Olá, ninguem tem o direiro de te criticar, tu és bem e saberás o que é melhor para a tua filhota!
Esse teu sentimento "puro egoismo" penso que seja normal, não tens que te preocupar!
Um beijinho e mima a tua filhota :)

segunda-feira, 13 fevereiro, 2006  
Blogger _pimpolha_ said...

Amiga...
...eu acho que por vezes és demasiado dura ctg mesma, não?!
Estas a viver um situação completamente nova, tens uma filhota, viveste 9 meses na expectativa de olhar para a carinha dela, de lhe tocar...axas k é axim tão estranho querê-la só para ti?!
Bem, experiencia não tenho mas acho que tudo isso se atenuará com o tempo... Egoísmo de Mamã nunca fez mal a ninguem! ;)

bjokas linda

segunda-feira, 13 fevereiro, 2006  
Anonymous Carolina =) said...

Amiga...
...eu acho que por vezes és demasiado dura ctg mesma, não?!
Estas a viver um situação completamente nova, tens uma filhota, viveste 9 meses na expectativa de olhar para a carinha dela, de lhe tocar...axas k é axim tão estranho querê-la só para ti?!
Bem, experiencia não tenho mas acho que tudo isso se atenuará com o tempo... Egoísmo de Mamã nunca fez mal a ninguem! ;)

bjokas linda

segunda-feira, 13 fevereiro, 2006  
Blogger soldeinverno said...

bem...eu ainda não sou mãe e não sei como é esse sentir...mas compreendo-o perfeitamente... acho que é mais que natural e vais ver que pouco a pouco vais começar a encarar com muito mais naturalidade o facto de todos lhe quererem dar colo, mexer, tocar...não é? afinal ela é linda... quem não vai querer pegar numa coisinha tão fofa como a Beatriz? Beijos

terça-feira, 14 fevereiro, 2006  
Blogger Edite said...

O meu bebé ainda não nasceu e eu já penso nesse tipo de coisas. Por exemplo o 1º banho.Tenho a certeza que vou ter a casa cheia nesse momento com toda a gente a dar palpites de como se faz e como não se faz (tou a pensar em não dizer nada a ninguém e dar o banho sem saberem). Como vês essa tua reacção é normal. Tiveste a Beatriz só para ti durante 9 meses, em que só tu sentias todos os seus movimentos e só tu tinhas uma relação com ela. Acho perfeitamente normal teres a reacção que tens agora e acho que eu vou ter a mesma. Bjs e não sejas tão dura contigo mesma.

terça-feira, 14 fevereiro, 2006  
Blogger Lara said...

Julgo que todas nós passamos por isso quando os nossos bébés nascem, temos é que saber combater esse sentimento de posse.
Não te vou recriminar, só vou tentar ajudar-te a ver tudo com muito mais clareza:
Há mais quem saiba pôr a fralda, há mais quem saiba dar o banhinho, há mais quem saiba adormecê-la... Podem não fazer como nós, mães, mas fazem-no bem.
E agora podes sentir que não precisas de ajuda, mas vais precisar, e de muita...
Acredita, a minha bébé tem 10 meses e agora é que eu preciso a sério de toda a ajuda que puder vir! E adoro ver como ela se relaciona de forma individual com cada um dos membros da família.
Se precisares, falamos melhor sobre isto. Estás à vontade.

terça-feira, 14 fevereiro, 2006  
Blogger Rita said...

É mesmo assim. Todas nós em algum momento pensamos em afastar toda a gente e ficar sozinhas com o nosso rebento. Mas acredita que isso passa! Beijinhos

terça-feira, 14 fevereiro, 2006  
Blogger a-barriga said...

como eu te compreendo! :o) bjoca. Ticha.

terça-feira, 14 fevereiro, 2006  
Blogger Loira said...

Olá Ana!Como podes ver, as mamãs entendem-te perfeitamente... tb tenho excluído as outras pessoas no que toca a fazer as coisas ao Zezinho, apesar do cansaço... e, qd o vejo ao colo de certas pessoas, tou smp a olhar, para me certificar de q corre td bem...
Mas nós trazemos os filhos para o mundo e não para nós :o(!
bj*
Loira e Zezinho

terça-feira, 14 fevereiro, 2006  
Blogger Bekas C. said...

É uma coisa interessante isto de ser mãe pela 1ª vez...parece que de repente nós passamos a saber tudo sobre bébés e a saber o que é melhor para eles. Acho que é o instinto maternal...
Quanto ao "egoismo" isso passa-te!
;)

terça-feira, 14 fevereiro, 2006  
Blogger Carina said...

Concordo plenamente com a Carolina! E olha que ela nem mamã é! Isso passa-te, vais ver!

Beijinho!

Adenda: Ai como o tempo passa! Comecei a acompanhar o teu blog por voltas das tuas 30 semanas de gstação e aí está a Beatriz com quase 1 mês! :\

terça-feira, 14 fevereiro, 2006  
Blogger eu said...

Olá Linda
Ainda não tenho filhotes mas sempre ouvi a minha mãe dizer que se sentia exactamente assim. Não penses que a vais prejudicar. Acho que é apenas o teu instinto que ao vê-la ainda tão pequenina, tem tendência de "morder" e "atacar" quem se aproxima.
Á medida que ela crescer e se tornar mais resitente vais ver que acalmas.
Eu acho que um dia serei igualzinha :0)
Bjs

terça-feira, 14 fevereiro, 2006  
Blogger SweetDark said...

Linda eu acho que não deves ter vergonha..é compreensivel!és mãe dela é é mais que normal que a queiras so para ti :D Aposto que quando ela crescer e não for tao pequenininha vais começar a libertar! :D Fica descansada! Bjinhos

terça-feira, 14 fevereiro, 2006  
Anonymous Sandra said...

Tudo o que descreves é normal.
Também senti isso com o primeiro filho e depois voltou novamente no segundo.
As ajudas às vezes desajudam mais que ajudam e eu dispensava-as, apesar de não ser super-mulher dou conta do recado.
Bjs

quarta-feira, 15 fevereiro, 2006  
Blogger mãe gabi said...

eu penso da mesma forma!

quarta-feira, 15 fevereiro, 2006  
Blogger rutebruno said...

sei tão mãe o que sentes, deixamos de ser um para sermos 2, deixa de ser nosso para passar a ser do mundo...
Que nó no estômago...
è a vida...

quarta-feira, 15 fevereiro, 2006  
Blogger eu-sei-lá said...

O meu piolhito ainda não nasceu e de certa forma já penso um pouco como tu, acho que o amor de mãe justifica sermos um pouco egoistas.
Beijocas
Ruth+Diogo

quarta-feira, 15 fevereiro, 2006  
Blogger Céu Estrelado said...

Olha não estás nada a ser egoista, são sentimentos e decisões que se apoderam de nós e temos todas as razões do mundo para os ter... ainda te digo mais...estás de parabéns por conseguires de forma clara e concisa, colocar todos esses pensamentos e decisões por escrito! Ás vezes tb eu gostava de ganhar coragem e escrever abertamente o que me vai na alma e acima de tudo fazer o que me vai na alma!
Só provas a todos e a ti mesma que sabes tão bem ou melhor tratar da tua bebé quanto eles!
Beijinhos querida e força para continuares assim! :)

quarta-feira, 15 fevereiro, 2006  
Blogger Clara Sonhadora said...

E isso é ser Mãe, na mais pura essência.

beijinhos e felicidades - o blog não fecou, mas sim o endereço: vai pelo profile e continuas a ler-me ;)

quarta-feira, 15 fevereiro, 2006  
Blogger Mamã MIni said...

Eu compreendo-te perfeitamente, também sou assim e não me critico. Costumo dizer que o filho é meu, saberei como criá-lo, sou uma mulher inteligente e quando precisar de ajuda ou conselhos peço. Toda a gente é muito prestável nesta altura e querem todos pegar e ajudar, mas espera até os nossos filhos terem 2 anos e serem umas pestinhas (se forem) para ver se metade destas pessoas se oferece para pegar e tomar conta.
Continua assim, identifico-me contigo.
Mil beijos:)

quarta-feira, 15 fevereiro, 2006  
Blogger Ana said...

Sei perfeitamente o que sentes. Também eu já me senti assim e ainda hoje por vezes sinto. É uma fase, afinal tens a tua pequena há muito pouco tempo, é como se ainda estivesse dentro de ti. Mais tarde irás querer partilhar com todos a tua pequenina.
Beijinhos
Ana e Manuel Maria

sexta-feira, 17 fevereiro, 2006  
Blogger Paula said...

Compreendo-te perfeitamente, também eu me senti assim e ainda sinto e a minha menina já tem 14 meses.

Beijinhos

sexta-feira, 03 março, 2006  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home