quinta-feira, janeiro 26, 2006

SMSI

Síndrome de Morte Súbita Infantil

Desde que ela nasceu que isto não me sai da cabeça...
Confesso poder estar até a ser um bocadinho paranóica, mas penso nisto todos os dias, e fico apavorada com tal possibilidade...
Na minha barriga, o bem estar da Beatriz dependia só de mim... e isso era muito reconfortante.
Agora já não.
O bem estar da minha filha depende de uma série de factores e viver com a possibilidade de que ela pode morrer a qualquer momento sem qualquer explicação e sem que eu possa fazer nada é insuportável. Eu tento não pensar nisto, mas nem sempre consigo...
O facto de estar a escrevê-lo e de saber que alguém o vai ler alivia-me. Talvez agora possa deixar esta paranóia de lado, de vez.
Dou por mim a chorar (sempre chorei com relativa facilidade), e a pensar que não sei, nem quero, viver sem a minha filha... Nem sequer falo disto com o Tiago.
A única vez que falámos disto, foi para lhe dizer que uma das prováveis causas era o sobreaquecimento do bebé. E reparei que ele não lhe chama Síndrome de Morte Súbita Infantil (SMSI), mas sim, o Sono Eterno.
Esta expressão, por si só, faz-me chorar...
Pensar que a Beatriz pode adormecer e não acordar mais...
Ai! Que aperto tão grande no coração, que dor...
Amo demais a minha bebé!
Quando ela nasceu (antes disso, até!), jurei-lhe que iria estar sempre com ela, e para onde ela for, eu vou também...

4 Comments:

Blogger Filipa said...

Ola,

Eu tb pensava mto nisso mas olha qto mais pensamos pior é, e nesta altura depois do parto estas mto mais fragil, dai o chorares :) a percentagem de crianças a quem acontece isso é minima, e ha factores que resuzem o risco, n fumar ao pe dela, deitar de barriga para cima, n a vestires mto, veste-a normalmente e liga o aquecedor no quarto é o que faço

Jinhos

sexta-feira, 27 janeiro, 2006  
Blogger Carina said...

:)
Ai, ai... eu também pensava muito nisso quando o Diogo nasceu. Lia acerca do assunto, chegava a pesquisar e a tentar encontrar mais revistas que falassem no assunto e tudo para tentar encontrar o impossível: o método para evitar a morte súbita. É inútil Ana, e quanto mais pensares nisso, mais angustiada ficarás! A morte súbita pode dar-se a partir do nascimento até aos 6 meses. Não podes ficar a pensar nisso até lá. :)

De qualquer maneira, sei que isso vai passar, tal como me passou! Com o tempo, conforme te vais apercebendo e reconhecendo cada choro da tua filhota, de fome, de fralda suja, de mimo ou por simples birrinha, isso vai-te dando cada vez mais estabilidade e segurança.

Acredita! ;)

Beijinhos

sexta-feira, 27 janeiro, 2006  
Blogger SweetDark said...

Aproveita ao máximo todos os momentos com a princezinha :D Sem pensar tanto! :D Beijinhos parabens :D

sexta-feira, 27 janeiro, 2006  
Blogger Desconhecida said...

Bem, então é assim. Também eu era extremamente ansiosa e pensava sempre nessas e noutras situações que podem ocorrer (infelizmente aconte mais do que deveria),mas não podemos ocupar a nossa mente com estes pensamentos, pois se assim for podemos não conseguir aproveitar todos os momentos maravilhosos que os filhos nos proporcionam. Deve-se estar alerta, mas com tranquilidade, para que passemos essa tranquilidade para o bébé.
Além de que vai ser sempre assim para o resto da tua vida. Os filhos preocupam-nos sempre, tenham eles que idade tiverem.

Beijo

sexta-feira, 27 janeiro, 2006  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home